Alckmin manda Aécio de volta para Minas Gerais


alckimin_aécio
Governador Geraldo Alckmin, de São Paulo, avalia que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) não reúne mais condições para voltar a disputar a presidência da República pelo PSDB; a gota d’água teria sido a delação premiada (mais uma) de Sergio Machado, ex-presidente da Transpetro, que o acusou de receber R$ 1 milhão em dinheiro vivo e de comprar 50 deputados para se eleger presidente da Câmara no segundo governo FHC; para Alckmin, Aécio agora deve dar "um passo atrás" e tentar recuperar sua base eleitoral em Minas, concorrendo ao Palácio da Liberdade, em 2018.
Minas 247 – O governador Geraldo Alckmin, de São Paulo, decidiu mandar o senador Aécio Neves (PSDB-MG) de volta para Minas Gerais.
Alckmin avalia que Aécio não reúne mais condições para voltar a disputar a presidência da República pelo PSDB. A gota d’água teria sido a delação premiada de Sergio Machado, ex-presidente da Transpetro, que o acusou de receber R$ 1 milhão em dinheiro vivo e de comprar 50 deputados para se eleger presidente da Câmara no segundo governo FHC.
Para Alckmin, Aécio agora deve dar "um passo atrás" e tentar recuperar sua base eleitoral em Minas, concorrendo ao Palácio da Liberdade, em 2018.
O recado foi dado na coluna do jornalista Ilimar Franco. Leia abaixo:
Bicadas
Citado mais uma vez na Lava-Jato, o presidente do PSDB, senador Aécio Neves começa a ser questionado pelo PSDB de São Paulo. Aliados do governador Geraldo Alckmin andam dizendo que é hora de Aécio se recolher. Dar um passo atrás, recuperando sua base eleitoral em Minas, disputando o governo estadual em 2018.
Brasil 247