Caso do japonês da PF expõe a hipocrisia do moralismo

Marcello Patriota 
O jornalista Fernando Brito, do Tijolaço, comenta, a partir de um texto do Blog de Marcelo Auler, a prisão do agente da Polícia Federal Newton Hidenori, o Japonês da PF; "O Japonês não se tornou estrela por sua vaidade, embora tenha pego carona na popularidade para, quem sabe, servir-se dela para aliviar a própria barra. Não, Polícia, Ministério Público e políticos viram que era um personagem útil para fazerem demagogia e promover a ideia de que, agora, qualquer um poderia amanhecer com o Japonês da Federal em sua porta. Marketing puro", afirma