‘Discriminação é coisa feia’, desabafou papa Francisco

Aryel Aquino 
Durante o Jubileu dos Enfermos e Portadores de Necessidades Especiais, realizado sábado último, no Vaticano, o papa Francisco criticou os sacerdotes que praticam a discriminação nas suas igrejas. O pontífice sugeriu para esses religiosos que é melhor fechar as portas do que rejeitar pessoas.
Bergoglio se emocionou com a pergunta de uma menina italiana que lhe dizia que não se sentia acolhida em sua paróquia e não entendia por que não podia comungar. “Você citou uma das coisas mais feias que existem para nós, a discriminação (…) Penso em um sacerdote que não abriga todos. Feche suas portas, por favor. Porque ou é todo mundo, ou não é ninguém”, desabafou Francisco.
O pontífice lembrou Pio 10º que, no começo do século passado, escandalizou autoridades das católicas ao sugerir que a comunhão deveria ser feita também por crianças, não apenas por adultos. (Correio 24 horas)