Mulher bota chifre no marido com o mototaxista, não paga o motel e termina presa em Campina Grande

Tião Lucena


Está lá no G1 Paraíba: uma enfermeira de 34 anos, casada nos dois, pacata e do lá, pulou a cerca com um mototaxista em Campina Grande e terminou na cadeia porque não pagou o motel.
Castigo? Prefiro achar que foi sacanagem do “urso”. O cabra,além de comer a dona, se deu ao desfrute de querer pagar o motel com o cartão de crédito da infiel. Como errou três vezes ao digitar a senha, o cartão foi bloqueado e o bonitão, em vez de procurar solução para o problema, foi embora,deixando a pobre coitada sozinha e lisa no motel.
Como não tinha dinheiro para pagar a conta da trepada, que somou, segundo a delegada plantonista Karine Vasconcelos,570 reais, a mulher terminou presa..
“Eles passaram parte do dia lá e tiveram um consumo de R$570. Ela deu os documentos e o cartão de crédito para que o mototaxista pagasse a conta, mas ele teria errado a senha e o cartão bloqueou. Depois disso homem foi embora e deixou a mulher no local sem que a conta fosse paga”, disse a delegada.
Ainda de acordo com a Polícia Civil, a enfermeira ficou dormindo por um tempo e quando acordou ficou surpresa ao saber que a conta não havia sido paga. “Os responsáveis pelo motel trouxeram a mulher para a delegacia, com a Polícia Militar, e chegando aqui a enfermeira pediu que não fosse prestada a queixa, para que o marido não ficasse sabendo e isso não prejudicasse o casamento dela”, contou a delegada.
Segundo a Polícia Civil, ainda na noite desta terça-feira, um irmão da enfermeira foi até a delegacia e pagou a quantia referente a conta do estabelecimento. “Depois disso a representante do motel desistiu de prestar a queixa, em comum acordo. Nós ainda pedimos os dados do mototaxista, mas ela se recusou a falar. Ela ainda informou uma placa da moto, mas pelo que apuramos o mototaxista não é cadastrado na Superintendência de Trânsito de Transportes Públicos (STTP)”, frisou a delegada.
E o corno continua sem saber de nada.