Um paraibano de R$ 207 milhões

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
A transferência do atacante paraibano Hulk do Zenit, da Rússia, para o Shanghai SIPG, da China, em negócio de 55 milhões de euros (R$ 207 milhões), foi comemorada pelo Campinense. Tudo porque o rubro-negro é considerado um dos cinco clubes formadores do atleta e espera receber uma compensação financeira por meio do mecanismo de solidariedade da FIFA.
A Raposa embolsou R$ 190 mil com a venda (60 milhões de euros – cerca de R$ 128 milhões na época) do Porto (Portugal) para o Zenit na temporada 2012/2013. Agora o Rubro-Negro espera receber R$ 600 mil.
A informação é do presidente do clube, William Simões, em entrevista à Rádio Borborema.
O dirigente revelou que, a CBF reconheceu que Hulk esteve vinculado apenas um ano ao Campinense e, por isso, a o clube tem direito a 0,4816 do Mecanismo de Solidariedade da FIFA, o qual vem a ser os 5% que as equipes compradoras precisam repassar aos clubes considerados formadores.
O mecanismo de solidariedade da Fifa paga um total de 5% das transferências internacionais aos clubes formadores, divididos entre os 12 e 15 anos (0,25% por temporada), e 16 e 23 anos (0,5% por temporada).
‘’Estamos esperando o negócio ser concretizado, mas pelo que já conversei com nosso advogado, a quantia a receber vai girar em torno de R$ 600 mil. Esse valor é parcelado e depende de como vai ser fechada a negociação entre chineses e russos’’, explicou William.
Mais dois deixam a Raposa
A quarta-feira (29) foi de mais duas despedidas na Bela Vista. Com contratos no fim, os meias Chapinha e Gil Bala não terão seus vínculos renovados.
Nessa tarde, o Campinense treinou no estádio Amigão, palco da partida do próximo domingo contra o Fluminense-BA, pela 4ª rodada do grupo A-9 da Série D do Campeonato Brasileiro. Ainda sem vencer na competição, a Raposa é lanterna da chave.
MaisPB