As primeiras do dia

Tião Lucena

Pense numa pisa cara!Luiza Brunet quer que o ex-namorado, o milionário Lírio Parisotto, aquele que lhe quebrou quatro costelas e deixou seu olho inchado, pague 100 milhões de reais pela separação. O advogado do empresário agressor diz que não haverá pagamento, porque entre os dois nunca houve uma união estável, e sim um namoro com várias interrupções.E uma surra no meio,é claro.
**
Esse negócio de velho fogoso se amigar com mulher nova, bonita e carinhosa, termina nisso mesmo: em pedido de dinheiro. Porque, ao contrário do cabra novo e gostoso, o velho só é “gastoso”, e olhe lá.
**
O único velho que se diz gostoso e ninguém contesta é Vavá da Luz. Principalmente depois que implantou uma rôla de borracha.
**
O Ministério Público Federal concluiu que a "pedalada" fiscal envolvendo o Plano Safra, um dos motivos que baseiam o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff no Senado, não é operação de crédito, nem crime.
**
O órgão investigativo aplicou o mesmo raciocínio para outras "pedaladas" que não estão relacionadas com o pedido de impeachment, como as que envolvem atraso de repasses da União para a Caixa Econômica Federal pelo pagamento de programas como o Bolsa Família, seguro-desemprego e abono salarial.
**
O procurador da República Ivan Cláudio Marx, responsável pelo caso aberto no MP do Distrito Federal, pediu arquivamento do inquérito nesta quinta-feira (14), depois de ter pedido, na última sexta-feira, arquivamento de um caso semelhante relacionado ao BNDES.
**
Em sua decisão, Marx levantou suspeitas sobre "eventuais objetivos eleitorais" com as "pedaladas" e afirmou que o caso "talvez represente o passo final na infeliz transformação do denominado ‘jeitinho brasileiro‘ em ‘criatividade maquiavélica‘".
**
E agora, José?
**
O “nive” do Senado está mais baixo do que os esgotos da Lagoa. O senador Caiado, com aquela cara de quem vive constantemente com raiva, chamou Lindemberg Farias de maconheiro, dizendo que o colega estava com as pupilas muito dilatadas, durante discussão em que foi chamado de cara de pau por ter mudado de posição quanto ao reajuste da Defensoria Pública.
**
A favor do aumento durante o Governo Dilma, Caiado agora é contra no Governo Temer. Daí a pecha de cara de pau, que Caiado respondeu com as pupilas dilatadas.
**
A briga foi tão feia que Renan Calheiros foi obrigado a suspender a sessão. Lindemberg prometeu processar o goiano.
**
Mais tarde tem mais.