Gol prepara equipamento para oferecer wi-fi durante o voo


Sabe aquela ordem para desligar os celulares antes da decolagem e mantê-los desligado durante todo o voo? Ela está com os dias contados e viajar de avião com celular desligado está prestes a se tornar história do passado. No último trimestre deste ano, começarão a operar no Brasil os primeiros aviões equipados com WiFi a bordo. Um sistema que receberá sinais via satélite, oferecendo internet, TV ao vivo, filmes em cartaz nos cinemas, games online e outros serviços, nos celulares dos passageiros. 

Além disso, quem estiver no ar deixará de ficar incomunicável com a terra, podendo mandar mensagens e fazer chamadas pelas redes sociais. Os primeiros aviões que já estão sendo preparados para o serviço são da companhia Gol, que promete estar com todas as aeronaves equipadas no primeiro trimestre de 2017. As outras companhias dizem que seguirão a tendência. Dois aviões da Gol foram equipados com antenas no teto, para captação do sinal de satélite. “Será um serviço pago, mas a um custo semelhante ao de uma lan house. Apenas para os filmes em cartaz nos cinemas, os clientes terão que pagar uma taxa adicional, equivalente ao ingresso. Tudo isso será operado através do aplicado Gol Online, que o passageiro precisa baixar no smartphone, antes de viajar”, explicou Sérgio Kakinoff, presidente da companhia, durante um workshop para jornalistas, realizado na semana passada, na base de treinamentos da Gol, em Diadema (SP).

A novidade, no então, não implicará em custo adicional nas passagens, segundo Kakinoff, porque tudo será operado a partir dos celulares dos passageiros, dispensando a necessidade de instalação de poltronas com equipamentos multimídia, existente em algumas companhias. “Nós continuamos com nossa política de tarifa mais barata, em que fomos pioneiros no país. Em outras companhias existem as telas multimídia nas poltronas, mas isso está incluso no valor das passagens, que são sempre mais altas que as nossas”, acrescentou. Sobre a ideia de que os celulares interferem nos componentes eletrônicos dos aviões, Kakinoff disse que a tecnologia das aeronaves já evoluiu o suficiente para blindar os equipamentos, dos sinais emitidos pelos telefones móveis. O investimento nos serviços online, pelo smartphone, tem sido a estratégia utilizada pelas companhias que operam no Brasil, para reduzir o tempo de serviços nos aeroportos. “Os clientes estão sumindo do balcão dos aeroportos, porque já chegam para iniciar a viagem com tudo resolvido pela internet ou pelo celular. 

Recentemente lançamos o primeiro serviço com geolocalização para smarts, que identifica onde o passageiro está, com quatro horas de antecedência do vôo, avalia as condições de trânsito e manda alertas para os clientes sobre o tempo que eles irão gastar para chegar ao aeroporto. Se o aplicativo calcular que o cliente poderá perder o vôo, já disponibiliza opções de remarcação, para evitar que ele dê a viagem perdida ao terminal de embarque”, acrescentou Kakinoff.

Outras companhias

A tecnologia de WiFi a bordo já está sendo estudada por outras companhias. Em nota enviada à reportagem, a Azul informou que já tem projetos para implantação do serviço, mas ainda não há previsão de prazo. A Latam (antiga Tam) disse que também estuda a implantação do serviço e que será implantado assim que a companhia avaliar que o sinal de satélite disponível garante a cobertura da América Latina. A Avianca foi contatada, mas não se pronunciou até o fechamento desta edição. 


Aionoâ Geminiano - Jornal Correio da Paraíba