As primeiras do dia

Tião Lucena


Esta paisagem maravilhosa, bem na esquina da Faculdade de Direito da UFPB, foi “curtida” pelo ministro Antonio Herman de Vasconcellos e Benjamin, do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ontem à noite. O ministro estava no interior da Faculdade fazendo uma palestra e recebendo homenagem pela passagem do Dia do Jurista e, ao sair, teve que olhar para isso.

E o mais incrível foi que, da montanha exalava um odor que não era precisamente o de um perfume francês ou até mesmo de uma porcaria nacional. Era catinga mesmo, daquelas azedas que embrulham o estômago.

Sem contar com o fato de, após ver e sentir o cheiro, o ministro e seus seguidores foram ao Palácio da Redenção, que fica ao lado, jantar.
**
Estão querendo “licenciar” o governador Ricardo Coutinho de qualquer jeito. Notinhas circulam informando que o mago vai se licenciar para se dedicar à campanha.

E ainda dizem que o trabalho dele não incomoda.
**
Segundo Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo, o grupo que tomou a Presidência de Dilma o fez para continuar roubando.

Faz sentido.
**
PMDB indica Aracilba Rocha para a Presidência da Belo Monte.

E ela se sente honrada com a indicação.
**
Quinto de Santa Rita promete reviver o pai na Prefeitura daquela cidade. Marcus Odilon, que não se candidatou por causa de problemas com a justiça, aposta na eleição do filho.

Mas o deputado Zé Paulo garante que a pancada do bombo vai mudar.
**
O governador Ricardo Coutinho informa que deixou 13 milhões em caixa, quando saiu da Prefeitura, para inicio das obras de contenção da barreira do Cabo Branco.

Cadê o dinheiro?
**
Definitivamente rompido com a família, Renato Cunha Lima registra candidatura a vereador na coligação de Adriano Galdino,em Campina Grande.

Renato é irmão do poeta Ronaldo e tio do senador Cássio Cunha Lima.
**
E agora vou ali.