As primeiras do dia

Tião Lucena


Eduardo Cunha já começou a falar. Já acusou Rodrigo Janot de processar alguns e proteger outros, referindo-se principalmente ao senador Renan Calheiros, presidente do Senado, citado por Sérgio Machado como recebedor de propinas.

Repito: tem nêgo com o  apertado que não passa um cabelo.
**
O homem da OAS, Léo Pinheiro, citou o nome do conterrâneo Vital do Rego como um dos que lhe pediram propina de 6 milhões de reais para amaciar a situação dos empreiteiros na CPI da Petrobras.

Vital nega com veemência. Garante que jamais recebeu dinheiro ilícito para gastar em campanha política.
**
Parece que o caldo transbordou lá pras bandas de Princesa. O prefeito,criticado pelos correligionários em campanha, ameaçou fechar a torneirinha do cofre e não gastar mais na campanha do candidato a prefeito, caso continuem alijando ele dos palanques e falando mal dele no guia eleitoral.

Até um comício que se realizaria nesta quarta teria sido adiado para a próxima semana.
**
O fato,segundo o informante, teria se dado no povoado de Lagoa de São João, por onde os tucanos passearam, pedindo votos, no início da semana.

O blog aguada a versão oficial.
**
José Caitano de Oliveira convidando para o lançamento do seu mais novo livro, um romance, nesta quinta, na Fundação Casa de José Américo.

Caitano é um dos mais promissores escritores da terrinha.
**
O defensor público Fernando Enéas denunciou nas redes sociais que uma serviçal foi posta pra fora do Forum de mangabeira, onde trabalhava há cinco anos, porque não acertou o gosto do cafezinho conforme queriam as chamadas autoridades do lugar.

Enéas disse que no Forum de Mangabeira o cancão pia.
**
Um grupo de juristas e representantes da sociedade civil apresentaram ontem no Senado um pedido de impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. Os autores são os juristas Celso Antônio Bandeira de Mello, Fábio Konder Comparato, Sérgio Sérvulo da Cunha e Álvaro Augusto Ribeiro da Costa; a ativista de direitos humanos Eny Raymundo Moreira; e o ex-deputado e ex-presidente do PSB, Roberto Amaral.
** 
No pedido, o grupo acusa o ministro de adotar “comportamento partidário”, mostrando-se leniente com relação a casos de interesse do PSDB e “extremamente rigoroso” no julgamento de casos de interesse do PT e de seus filiados, “nomeadamente os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, não escondendo sua simpatia por aqueles e sua ojeriza por estes”.
**
Não vai dar em nada. Quem tem  tem medo.