Domingueiras do Tião



Meninos, só acredito porque vi

Pois é, meus amigos, quem nasceu e se criou em Princesa vai entender a causa do meu espanto. Nasci vendo a rivalidade entre Pereira e Nominando. Naquele tempo, até festa de São João tinha que acontecer em separado, havia a festa de Pereira num lado da cidade e a de Nominando no outro lado. Agora vemos uma banda dos Pereira dividindo chapa com Nominando e vice-versa.

Mas o mais incrível foi encontrar esta imagem: a casa onde morou e morreu Genésio Lima, avô do candidato Sidney Filho e cunhado de Nominando, o velho, com um retrato do candidato Ricardo Pereira,dos Pereira, pregado na porta.

Lá em Princesa, portanto, só falta o povo ver o boi voar.

Do fundo do baú

Imagem preciosa, daqueles antes que me esqueça, encontrada por Miguezim Lucena nos longes de Brasília e que com certeza vai ilustrar meu novo livro “Nos Tempos de Jornal”: Os jornalistas Jackson Bandeira e Marcone Formiga entrevistando o então deputado Antonio Mariz.

Repare que está todo mundo novinho da silva, na fulô da idade.

Maria Antonieta

“Os críticos encontraram a quem comparar Marcela Temer: Maria Antonieta. A rainha francesa ostentava, enquanto o povo governado por seu marido passava fome”, diz o texto do jornal suíço Tagesanzeiger.

Viuge!

Marmute processa internauta

A Justiça Eleitoral multou em R$ 10 mil o internauta Abel João Rufino Neto por denegrir, por meio de compartilhamento de vídeos e fotos em grupos do whatsapp, a imagem do vereador e candidato à reeleição Marmuthe Cavalcanti (PSD). A decisão também determina que o internauta se abstenha de efetuar novos compartilhamentos de fotos e vídeos, que denigram a imagem do vereador.
A multa aplicada pelo juiz da 1ª Zona Eleitoral, José Ferreira Ramos Júnior, foi justificada em razão da reincidência, já que o internauta descumpriu o que já havia sido determinado através de decisão judicial. Em caso de nova reincidência, o juiz determina que a pena seja aplicada em dobro.

Na Budega de Bigu


Pois é, meus amigos, não existe recanto mais aprazível nesse mundo de meu Deus do que a Budega da Paz, do meu amigo Bigu, em Jacumã.
Além do papo pra lá de agradável do dono da budega, ainda se encontra lá de tudo um pouco, desde a batata de inhame a mordadela pendurada no teto, sem contar com a galinha pronta para o corte e a cachaça que o sujeito engole sem fazer careta.