Domingueiras do Tião

Tião Lucena

Sílvio Porto é homenageado em sua terra

O Forum Eleitoral de Guarabira vai receber o nome do saudoso desembargador Silvio Porto, que embora muita gente não saiba, era guarabirense da gema.

A inauguração do novo Forum está marcada para o dia 25 do corrente, às 10 da manhã.

A imagem do sertão

Quem é sertanejo entende a emoção de ver uma foto dessas: uma casinha de taipa, um agricultor com sua prole e os instrumentos de trabalho de cada um.No sertão, o menino entra na luta da vida logo cedo, trabalhando na roça. E não me consta que qualquer deles opte pelo descaminho da bandidagem, pois aprende em casa a valorizar a vida, uma vida com decência, pobre, mas honrada.

Aqui na cidade grande, menino que trabalha vira escravo e o pai é chamado de explorador do trabalho infantil.

Homenagem de Euflávio ao “menino” Agostinho Lopes

Bela homenagem de Zé Euflávio a Agostinho Lopes, de 90 anos, que merece transcrição:
Salve Agostinho Lopes e os seus 90 anos. Poeta, músico, historiador, inventor e grande narrador de casos da nossa Vila de Sant’Ana do Garrote. Sem passar por Academia, ajudou os seus até a ela chegar.
Que o digam Zé Lopes (in memorian), o primeiro Agrônomo da nossa terra. E também em homenagem a Maria, Ana, João, Antônio, Jaci, Celina, Ni, Júnior, Constantino e Hélio. Sim, e também em homenagem a Elza Pinto, minha prima, partícipe dessa saga. Vida longa, professor Agostinho. O que lhe devo, nem ralado pagarei...

Lembrança boa é essa aí

Pescando no Facebook, encontro essa lembrança boa de uma ida a Princesa para homenagear a inesquecível Tia Jovem, quando se aproximava dos 90 anos. Eu, Cacilda,Edmilson, Nininha, Ricardo Pereira,Eliane Caitano e Miguel, no Sítio de finado Sebasto, na saída da cidade.

Bibiu, como a gente chama Edmilson, já tinha bebido Todynho, Nescau, mingau de papa e chá de erva cidreira e por isso estava de olho piongo. O resto não estava, porém dali a pouco ficou, podem acreditar.

Personagens da cidade

João Pessoa tem disso: incontáveis personagens, tidos como desconhecidos, mas que fazem parte da paisagem e têm mais importância do que certos políticos.
Como o da foto,figura sem nome com cara de artista, de cantor dos bons, de gente com cheiro de gente.

Nos tempos de jornal

Esta, com certeza, irá para o livro “Nos Tempos de Jornal”, que eu estou terminando de escrever. Chico Pinto ainda tinha cabelo, Carlos Abrantes tinha cabeleira de cantor brega,Diogo ainda era um garotinho e eu, claro, o mais belo mancebo da freguesia.
Outras imagens existem e eu pretendo mostra-las aos poucos para evitar desmaios apaixonados das mulheres tupiniquins.