Família dos paraibanos esquartejados na Espanha pedem ajuda financeira para trazer os corpos a PB


Sem recursos para custear o translado dos corpos da família paraibana assassinada e esquartejada na Espanha, parentes das vítimas iniciaram uma campanha para receber recursos e custear o transporte dos restos mortais e estadia de 30 dias no país. A meta é arrecadar R$ 100 mil até a sexta-feira (30). O irmão de Marcos Nogueira, Walfran Campos, revelou que o translado de apenas um corpo custa em média R$ 22 mil. As contribuições devem ser feitas pelo site de financiamento coletivo Vakinha.

Até a manhã deste domingo apenas R$ 710 havia sido arrecadado.

Walfran ainda informou que até este domingo a família ainda não havia recebido nenhuma sinalização de apoio do Itamaraty, Governo do Estado, prefeitura de João Pessoa e consulado brasileiro em Madri, para os custos da viagem e translado dos quatro corpos.

Marcos Nogueira, 40 anos, Janaína Santos, 39, e as crianças Maria Carolina, 5, e David, um ano, foram encontrados mortos no domingo (18). Os corpos estavam em sacos plásticos e peritos acreditam que o crime tenha ocorrido há pelo menos um mês. Marcos e Janaína, além de mortos, foram esquartejados.