Graças a Deus, sobrevivi! (Geraldo Luiz Leite)

SEIS MESES APÓS PROCEDIMENTO CIRÚRGICO, HOJE EU SÓ QUERO DIZER: OBRIGADO, MEU DEUS, POR TUDO!

A imagem pode conter: 2 pessoas , área interna
"Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido"
-Fernando Pessoa -

Dizer simplesmente obrigado às vezes não é suficiente para agradecer àqueles que de alguma forma contribuíram para o pronto restabelecimento da minha saúde. Portanto, bem muito mais que dizer obrigado, hoje o sentimento que eu tenho é de reconhecimento e gratidão por todos que se irmanaram à minha dor no momento mais difícil da minha vida: médicos, enfermeiras e toda equipe dos hospitais em que fui atendido, inclusive o motorista que arriscou a própria vida imprimindo velocidade excessiva na ambulância para salvar a minha vida. 
De igual modo, também agradeço aos meus familiares pela indispensável e carinhosa dedicação durante à minha convalescença, por terem sofrido junto comigo, assim como aos amigos e amigas pela preciosa solidariedade expressa através das mensagens, visitas e dos pedidos feitos em preces e orações a Deus pela minha recuperação.
Além dos cuidados médicos, essa demonstração de carinho dos parentes e amigos foi fundamental, uma vez que as pessoas ficam mais sensíveis quando se vivencia um tipo de problema como o que passei. 
Sabemos que a vida é um aprendizado constante e nem sempre é feita só de bons momentos, pois quase sempre também temos que passar por circunstâncias ruins para aprendermos a agradecer pelas coisas boas que a vida nos oferece. Só sabe, pois, da importância de tudo isso e quão delicado é, quem já precisou de internamento em um hospital, por mais curta que seja essa passagem. E quantos que passaram pelo mesmo problema depois de mim não tiveram a mesma sorte que eu?
Neste sábado (17), já tendo se passado exatos seis meses, estou totalmente recuperado e hoje me sinto um novo homem. Para isso, precisei ter paciência, esperança e fé em Deus, além de ser bastante forte para vencer os obstáculos que a vida me reservou, cumprindo rigorosamente todas às recomendações médicas e levando desde então uma vida mais saudável, com modificação dos hábitos alimentares e me dedicando à prática de exercícios diários. É claro, como qualquer ser humano também já cometi alguns exageros não recomendáveis, como ingerir bebida alcoólica e outros excessos não publicáveis!
Neste momento, eu gostaria de poder agradecer nominalmente a todos, ao mesmo tempo que renovo os agradecimentos àqueles a quem antes agradeci: todos os médicos e enfermeiras, os prefeitos de Juru e Água Branca, o proprietário do Hospital João XXIII (em Campina Grande), os diletos amigos Nominando Diniz e seu assessor Maurício, o senador Cássio Cunha Lima e, em nome de todos os meus familiares, a minha sempre presente irmã Jenoveva e os meus dedicados filhos Geórgea, Ítalo, Izabella e Danilo, além de todos os amigos e amigas, que, infelizmente, não tenho condições de citá-los nominalmente, mas que estão guardados eternamente em meu 'safenado' coração.
Para finalizar, deixo o meu agradecimento especial a todos àqueles que, voluntariamente, doaram o próprio sangue para que o mesmo passasse a circular dentro de mim, o que significa um privilégio ter cada um deles fazendo parte da história da minha vida através dessa causa nobre.
Enfim, obrigado ao meu bom Deus por tudo!