Léo PInheiro confessa a Moro que fez pagamento a Vital do Rego e Gim Argello para abafar CPI

 
pinheiro_vital do rego
O executivo José Adelmário Pinheiro, conhecido como Léo Pinheiro, que foi presidente da OAS, prestou depoimento nesta terça-feira ao juiz Sergio Moro e confessou ter cometido crimes.
“Eu queria agradecer ao senhor e ao Ministério Público a oportunidade para eu esclarecer, para falar a verdade, mesmo que esses fatos me incriminem. Eu cometi crimes e para o bem da Justiça do nosso País, para o bem da sociedade, estou aqui para falar a  verdade, para falar tudo que eu sei”, afirmou.
Pinheiro disse ter realizado pagamentos aos então senadores Gim Argello (PTB-DF) e Vital do Rêgo (PMDB-PB). Gim, atualmente, está preso em Curitiba, assim como Léo Pinheiro. Vital do Rêgo atualmente é ministro do Tribunal de Contas da União.
O ex-presidente da OAS disse, ainda, que, na reunião, ocorrida na casa de Gim Argello, estava presente o ex-ministro Ricardo Berzoini. “Fui convocado para um encontro na casa da senador Gim Argello e lá chegando estavam presentes o senador Vital do Rego e para minha surpresa estava presente o ministro das Relações Institucionais do governo Dilma, o ministro Ricardo Berzoini. Eu fiquei surpreso, eu não conhecia pessoalmente.”
Brasil 247