Presos do Rio Grande do Norte se passam pela ministra Carmen Lúcia tentando coagir Walber Virgolino

Tião Lucena


Uma correspondência misteriosa, supostamente enviada pela ministra Carmen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal, chegou às mãos do secretário de Cidadania e Justiça do Rio Grande do Norte, Walber Virgolino, e está dando o que falar. É que a ministra pede ao secretário para punir agentes penitenciários que estariam infernizando, através de torturas e outros constrangimentos, os inocentes presos trancafiados nos presídios do vizinho Estado. O detalhe é que a nota contém grosseiros erros de português, coisa que não se coaduna com a cultura da ministra, notória conhecedora da língua pátria, como ela fez questão de deixar claro no seu discurso de posse.