Trindade: “Ensino Médio precisa de ajuste, mas MP sofrerá resistências"

201609231034160000005264
O Secretário de Educação do Estado da Paraiba, professor Aléssio Trindade, analisou a Medida Provisória anunciada pelo Ministro da Educação, Mendonça Filho, reestruturando o Ensino Médio tirando a obrigatoridade de disciplinas como Artes e Educação Física pelo ângulo de um processo anterior em que já se discutia mudanças nesta faixa da Educação, entretanto, considera que haverá forte resistência para aprovação em 4 meses diante de principios que aproximam a atual gestão de compromissos com politicas liberais, privadas.
- Antes de mais nada é preciso entender que já havia em curso uma discussão entre os agentes de Ensino e Educação no Pais para ajustar o Ensino Médio em face dos péssimos resultados de evasão escolar, etc – declarou o Secretário para acrescentar que, “na nova realidade certamente deve haver resistência pela nova condução do processo e pelos objetivos de um governo sem legitimidade porque não discutiu nem apresentou anteriormente estas questões para debate com a socidade”, disse o secretário em entrevista EXCLUSIVA ao Portal WSCOM.
Segundo Alessio Trindade, “os indices de evasão escolar, por exemplo, e toda a estrutura do Ensino Médio já demandavam discussões permanentes no sentido de ajustá-lo, mas não da forma proposta agora”.
Ele entende que nos próximos quatro meses – tempo estipulado para definições no Congresso Nacional – “muito debate e reações haverá de existir”.
CASO PARAÍBA – Ele disse que a manutenção de disciplinas como Artes e Educação Física vão se manter sem nenhuma possibilidade de extinção, da mesma forma que as políticas voltadas à qualificação dos alunos a partir de suas necessidades básicas.
- O Governo da Paraíba não mexerá absolutamente em nada do que se propõe excluir obrigatoridade, como na manutenção das disciplinas de Artes e Educação Fisica, assim como educação em tempo integral – concluiu.
WSCOM