Doria diz que visitará Lula na cadeia mas não teme prisão de nenhum tucano



Créditos: Reprodução - WEB
O prefeito eleito de São Paulo, João Dória Jr (PSDB), reafirmou nesta terça-feira, 4, que "visitará" o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Curitiba, numa referência de que o ex-presidente será preso na operação Lava Jato.
"E é isso mesmo. Visitarei o ex-presidente Lula em Curitiba. Vou levar chocolates para ele lá", afirmou Dória, em entrevista à jornalista Mônica Bergamo. Doria, que já recebeu o juiz Sérgio Moro em evento do Lide, disse ainda não temer a possibilidade de visitar algum tucano, embora Aécio Neves e José Serra já tenham sido citados nas tentativas de delação da OAS e da Odebrecht, em esquemas de propina e caixa dois.
"Citado é uma coisa, indiciado é outra. Eles não estão indiciados. O presidente Lula está indicado na Lava Jato. Muitos dos representantes do PT já estão condenados, presos, cumprindo pena. Então é diferente", afirmou.
Dória afirmou ainda que não acredita que o governador Geraldo Alckmin deixará o PSDB, caso não seja escolhido como candidato do partido à Presidência em 2018. "Geraldo Alckmin é um democrata na acepção plena. Ele jamais teria essa atitude. Geraldo Alckmin é tucano. É homem de um único partido, a vida inteira. Eu conheço a índole dele. Geraldo Alckmin é PSDB do começou ao fim. Ele fica. Assim como os outros, se perderem, também não saem do partido", afirmou.  
Brasil 247