Fux diz que STF não vai acelerar processo do novo ministro do Turismo

Foto: Andre Deusek/Estadão
Luiz Fux
O ministro do STF Luiz Fux 
SÃO PAULO - O ministro do Superior Tribunal Federal, Luis Fux, afirmou na tarde desta sexta-feira, 7, que o processo que tramita na Justiça do recém empossado ministro do Turismo, Marx Beltrão, não será acelerado por ele ter assumido a pasta.
"É preciso dar a oportunidade de ele se defender, dizer o que o impede", disse. Fux lembrou ainda que há requisitos da Constituição Federal para assunção desses cargos. Beltrão é acusado de falsidade ideológica por falsificação de notas da Previdência, de quando foi prefeito de Maceió. Ele também recebeu doações de empresas da Lava Jato em sua campanha para deputado federal em 2014.
Em entrevista a uma rádio na última quinta-feira, 6, o presidente Michel Temer saiu em defesa de Seu ministro e disse estar "tranquilo" quanto a uma decisão favorável do Supremo o julgamento no STF.

PEC do teto dos gastos. O ministro do STF conversou com jornalistas após Summit Saúde 2016, promovido pelo Estado, em que foi palestrante. Sobre o processo de Beltrão, ele disse ainda que acha "mais importante resolver a questão do teto dos gastos". Nesta sexta, a oposição entrou ação contra a PEC que define teto de gastos, proposta pelo governo e aprovada na Câmara nesta semana. 
Fux não se posicionou sobre o teor da PEC, que disse desconhecer, mas afirmou que a ação deve ser julgada rapidamente, "porque há necessidade vital para o país".

O Estadão