Polícia espanhola identifica suspeito de matar e esquartejar família paraibana



família espanha
A Guarda Civil da Espanha identificou um suspeito pelo esquartejamento de uma família brasileira cujos restos mortais foram encontrados em 18 de setembro em um chalé na cidade de Pioz (Guadalajara). Segundo a investigação judicial, trata-se de um homem que deixou a Espanha menos de 48 horas depois do crime ter sido descoberto. Os investigadores acreditam que o suspeito esteja no Brasil.
O Tribunal de Instrução n.º 1 de Guadalajara, encarregado do caso, emitiu um mandado internacional de prisão contra o principal suspeito em 22 de setembro. A informação consta no relatório do processo, cujas informações foram parcialmente divulgadas. Essa revelação afeta exclusivamente dois aspectos da investigação, de modo que as partes envolvidas possam conhecê-los, informa o Tribunal Superior de Castela-Mancha (TSJCM) em um comunicado.
Os parentes das vítimas fizeram o pedido de doações para translado.



A divulgação de informações sobre a investigação abrange tanto o mandado de busca contra uma pessoa por suspeita de crime quanto a identificação das impressões digitais de dois dos corpos encontrados, que correspondem a Marcos Campos Nogueira e Janaína Santos Américo. Os outros dois corpos estão em processo de identificação.
Nesse sentido, os quatro corpos permanecem sob custódia judicial enquanto são realizadas as identificações e outros exames forenses. As outras frentes da investigação estão sendo conduzidas confidencialmente.
As outras frentes da investigação estão sendo conduzidas confidencialmente - (Foto: El País/Reprodução)
ClickPB com El País